25/02/2020



Avenida Bandeirantes volta a ter trechos interditados para mais uma etapa de recapeamento

Previsão de término é na primeira quinzena de março, caso as chuvas não atrapalhem

Por João Paulo Ferreira - 29/janeiro/2020 - 15:45 | 0 comentários
Capital


A Avenida Bandeirantes, em Campo Grande, volta a ter trechos interditados para mais uma etapa de recapeamento. Mais 840 metros de  serão reparados, segundo a Prefeitura de Campo Grande. A previsão de entrega depende das chuvas na capital sul-mato-grossense. Janelas de três a cinco dias de estiagem serão necessárias para que a obra esteja finalizada na primeira quinzena de março.

Estão sendo gastos na Avenida Bandeirantes, incluindo drenagem, recapeamento, sinalização e implantação de sete estações de pré-embarque no corredor do transporte coletivo, R$ 6.462.933,73 (recursos do PAC Mobilidade), e mais R$ 2.297.378,94 (contrapartida do Governo do Estado).  Até agora foram medidos R$ 5.390.521,13 em serviços executados.

As obras vão do trevo Imbirussu até o trecho final, quando se encontra com a Avenida Afonso Pena. Quando terminar a etapa iniciada na última terça-feira (28), faltará um quilômetro para os  3,8 km da avenida estarem recapeado. O novo pavimento está sendo aplicado em duas pistas de rolamento e no próximo fim de semana será feito a faixa esquerda (sentido bairro centro) do corredor de ônibus, com asfalto polimerizado, material mais resistente.

O projeto foi alterado para incluir mais 200 metros de drenagem para escoamento da enxurrada pela Salim Maluf (rua transversal a Bandeirantes) e eliminar um ponto de alagamento  na Rua Brilhante, perto de uma boca de lobo existente sob uma seringueira. Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, a drenagem existente se tornou insuficiente porque aumentou a área impermeabilizada. Com isso, mais água passou a escoar pela superfície.

Até agora, foram implantados 3,4 km de drenagem; construídos 64 poços de visita e 66 bocas de lobo e executados 2,32 quilômetros de recapeamento. Foram aplicados 7.770 metros quadrados de pavimento no fechamento de valas; realizados 1.465 metros quadrados de remendo profundo; 3.621  metros quadrados de calçadas.

O projeto de drenagem inclui a implantação de 1.750 metros de tubulação na própria avenida; 1.283 metros de conexões nos poços de visita para ampliar a capacidade de captação das bocas de lobo (os chamados bigodes); mais 710 metros de rede para conexão com a rede da Avenida Manoel Costa e Silva (subindo Rua a Raul Maluf);  tubulação pela Rua Santa Adélia até a 2 de Março, no conjunto Cooaphama, fazendo com que a enxurrada deságue no Rio Anhanduí, perto do Shopping Norte Sul.

Foram implantados ramais em ruas transversais a Bandeirantes para conexão com as redes existentes nos bairros Taquarussu e Jacy, onde será aproveitada a rede implantada pelo Exército nas Ruas José Paes de Farias e Itália, como parte do projeto de recapeamento da Rua Brilhante.

Estão sendo investidos na Avenida Bandeirantes, incluindo drenagem, recapeamento, sinalização e implantação de sete estações de pré-embarque no corredor do transporte coletivo, R$ 6.462.933,73 (recursos do PAC Mobilidade), e R$ 2.297.378,94 (contrapartida do Governo do Estado).  Até agora foram medidos R$ 5.390.521,13 em serviços executados.


Deixe um Comentário




Veja também