07/08/2020



Campo Grande é reconhecida pela sua arborização mas governador quer desmatar o Parque dos Poderes

Na contramão da preservação, Azambuja quer desmatar 3.31 hectares para construir estacionamento

Por Redação - 08/fevereiro/2020 - 10:03 | 10 comentários
Capital


Campo Grande é homenageada e reconhecida como uma das Tree Cities of the World, em tradução Cidades Árvores do Mundo, pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e pela Fundação Arbor Day. Apenas quatro cidades na América do Sul estão entre as primeiras no mundo a serem reconhecidas por seu compromisso com o manejo florestal urbano. No Brasil, as únicas são Campo Grande/MS e São Carlos/SP, além de Barranquilla na Colômbia e Quito no Equador.

Na contramão da preservação, o governador do estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), trava uma verdadeira disputa judicial para desmatar uma área de mata nativa no Parque dos Poderes, em Campo Grande, para construção de estacionamento e novos prédios. A ALEMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) derrubou o decreto n.º 606/2018 que havia aprovado um ano antes assegurando a preservação da área. Com o aval dos deputados, o Estado usou a medida como argumento no processo de tutela cautelar movido pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) barrar o desmatamento.

A justificativa dos parlamentares no projeto de decreto legislativo n.º 014/2019 para derrubada do decreto de tombamento foi que houve ‘extrapolação dos limites legais e constitucionais’, afronta à harmonia dos Poderes e que ‘cabe somente ao Governador do Estado, a iniciativa de propostas legislativas traçando atribuições a órgãos e a entidades do Poder Executivo Estadual’. Com isso, eles aprovaram a derrubada e o decreto n.º 619 foi publicado no Diário Oficial da ALMS de 18 de dezembro de 2019.

Proposto pelo presidente da Assembleia, deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), e com co-autoria de outros nove deputados, o projeto alegou ainda tratar-se de ‘extremo interesse público’ e foi aprovado com 18 votos favoráveis. Entretanto, a população chegou a coletar mais de 10 mil assinaturas na tentativa de impedir o desmatamento.

Uma ação popular foi movida para impedir o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) de dar início às obras e conseguiu liminar favorável, mas a decisão foi derrubada pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), sob o entendimento de que o Judiciário não deveria interferir em licenças ambientais. No caso em questão, a concessão é feita pelo órgão estadual para atender interesse do Estado.

Com a suspensão da liminar, o MPMS ingressou com ação pedindo tutela antecipada para impedir o desmatamento de 3,31 hectares de mata nativa no Parque dos Poderes, enquanto o caso segue sub júdice.



Comentários

  1. Jeferson ibarra disse:

    Esse bobão é agricultor ele não liga com preservação…votem nele de novo

  2. Valdir costadele disse:

    E digno dos nossos políticos talvez não tenham mais projetos pra votar como educação saúde etc

  3. Carlos disse:

    Ruralista maldito.
    Chorou na televisão pra se defender de acusações sobre corrupção.
    Afeminado.

  4. Ana disse:

    O grande problema é que o povo tem memória curta, elege governantes que não os representa, que governam em causa própria. Não pensam no bem comum., no futuro do planeta, do meio ambiente, dá cidade. São eleitos pela falsidade escancarada. Vejamos cada deputado, quem é, que classe representa, decepção. Enquanto nos deixarmos ser enganados , é isso que receberemos. Puro descaso.

  5. Marisia de Paula Brandão Martins disse:

    Misericórdia não pensa nos animais que lá vivem? Desmatamento será que é somente na Amazônia? Qual é a posição da Secretaria do Meio Ambiente? Verba que possa investir em obras para a população. Governador reavalia essa proposta do estacionamento, acredito que todos agradecerão a sua atitude.

  6. Valquiria carneiro disse:

    Absurdo!
    Ruralista mesmo, nem
    Tem amor por Campo Grande para ter
    Tal atitude!
    Um lugar tão rico em Fauna e Flora, como tem coragem de ir na contramão do mundo Enquanto outros países partem para preservação ele quer cometer essa arbitrariedade.
    Políticos são todos iguais.

  7. Domilza disse:

    Muito triste destruir uma área verde tão linda dentro da cidade ,e os pobres animais, que horror

  8. Celso disse:

    Simples responder.
    Prefeitura que foi reconhecida pelo trabalho. Parque dos poderes é GOVERNO.

    Quanta palhaçada

  9. maria tania disse:

    não mecha mas mata.não tavendo que cada dia ta mas quem .e ainda quer acabar com as mata e os animais.vai levar todos para sua casa governador reinaldo azambuja

  10. Ricardo disse:

    É só reduzir a quantidade de funcionário público que terá estacionamento.


Deixe um Comentário




Veja também