02/03/2021



Pandemia ainda não acabou: MS registra mais de mil casos em apenas um dia

18 pessoas vieram a óbito nas últimas 24 horas, com isso, 2.723 mortes por coronavírus foram registradas do início da pandemia até agora

Por Redação - 20/janeiro/2021 - 11:15 | 0 comentários
Cotidiano


Apesar do otimismo ocasionado pelo início da vacinação no Estado, a pandemia ainda não está próxima de acabar. Os números apontam para um aumento expressivo tanto no número de casos confirmados, como para os registros de mortes pela doença.

Durante a live desta quarta-feira, o governador Reinaldo Azambuja falou sobre a logística de entrega em 24 horas e sobre a manutenção dos cuidados com a biossegurança. “Foi uma integração de resultados”, salientou referindo-se ao trabalho de entrega de vacinas desenvolvido pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) e pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

“É muito importante mantermos vigilantes A pandemia não passou, vidas estão sendo perdidas todos dias. Já somam 2.723 pessoas que perderam a vida, somos solidários às famílias que perderam entes queridos’, reforçou Reinaldo Azambuja.

Dados do Boletim

De acordo com o boletim epidemiológico desta quarta-feira (20) em apenas 24 horas mais de mil casos foram confirmados para a Covid-19. Com isso, o Estado passa a ter 153.067 sul-mato-grossenses que foram infectados pelo vírus.

Os números da SES (Secretaria de Estado de Saúde), de hoje, revelam que 18 pessoas vieram a óbito em um dia, com isso, 2.723 mortes por coronavírus foram registradas do início da pandemia até agora.

Em tratamento, 12.823 pessoas estão em isolamento social, enquanto que 540 estão hospitalizadas, sendo que 292 estão em leitos clínicos (194 na rede pública e 98 na rede privada) e 248 em leitos de UTI, com 180 pelo SUS e 68 nos hospitais privados do Estado.

O comprometimento de leitos no Estado segue preocupando, com 85% de ocupação dos leitos UTI/SUS na macrorregião de Campo Grande; de 80% em Dourados; 75% em Corumbá e 63% em Três Lagoas.

Acesse o detalhamento do boletim aqui.


Deixe um Comentário




Veja também