20/10/2020



Animação de MS com Ney Mato Grosso concorre ao Japan Prize, o ‘Oscar’ educativo

"O menino que engoliu o sol" traz uma lição sobre o que fazer com as emoções e a importância do equilíbrio no universo

Por Redação - 07/outubro/2020 - 9:29 | 0 comentários
Cultura


A série de animação “O menino que engoliu o sol”, produzida em Mato Grosso do Sul, lançada no ano passado com narração do cantor Ney Mato Grosso, é finalista em um importante prêmio de programas educativos, o Japan Prize, considerado o Oscar entre as premiações desse tipo.

Com produção da Polofilme MS e direção de Patricia Alves, a série conta a história de uma criança que vive com a natureza e os animais do Pantanal. O título é uma adaptação do livro infantil homônimo de Ricardo Pieretti Câmara, que assina também o roteiro com Patrícia.

O filme ou série, já que também foi exibida em episódios na programação da TV Brasil, é uma lição sobre o que fazer com as emoções e a importância do equilíbrio no universo.

Cada minuto da obra mostra com sensibilidade como a natureza tem sua poesia em detalhes que, às vezes, são menosprezados por causa da simplicidade.

Com ilustrações de Marcos Vinicius Linux e Paulo Visgueiro, as animações são inspiradas na arte de Martha Barros, filha do poeta Manoel de Barros, que dá muitas referências à obra. Além disso, o filme ainda tem trechos de live-action, com imagens do Pantanal sul-mato-grossense feitas pelo diretor e fotógrafo Maurício Copetti.

A narração é de Ney Mato Grosso, com amplitude vocal que possibilita a realização de vários personagens. Ele também cantarola canções que ele ouvia do avô em Bela Vista, durante a infância.


Deixe um Comentário




Veja também