26/02/2021



Governo traz para MS a primeira indústria de tilápia enlatada do país

Por Redação - 22/fevereiro/2021 - 10:10 | 0 comentários
Economia


Mato Grosso do Sul terá em 2022 a primeira indústria frigorífica de pescados que irá produzir tilápia enlatada no Brasil. O anúncio foi feito na tarde de quarta-feira (13) ao governador Reinaldo Azambuja pelo diretor executivo da Indústria de Pescado Frescomares, Márcio Rabello. A reunião contou com presença do secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e do secretário adjunto, Ricardo Senna.

O empreendimento da Frescomares será construído em uma área de 73 hectares no município de Itaporã. O investimento total é de R$ 20 milhões, com previsão de geração de 120 empregos por turno, sendo que, no auge da produção, a indústria deverá funcionar em 3 turnos.

De acordo com o secretário Jaime Verruck, a instalação da indústria de tilápia enlatada consolida as ações realizadas pelo Governo do Estado, por meio da Semagro, para o fomento à piscicultura em Mato Grosso do Sul. “Nosso Estado é hoje o maior exportador de tilápia do Brasil e os investimentos na piscicultura têm se mostrado promissores. Essa indústria em Itaporã, além de ser um empreendimento inédito no país, já é um resultado efetivo da política de incentivos fiscais implantada pelo Governo por meio do PROPEIXE (Programa Estadual de Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Peixe), que lançamos em outubro do ano passado”, afirmou.

Márcio Rabello, diretor executivo da Frescomares, reiterou que “a receptividade e o diálogo transparente no município e no Estado, assim como a política de incentivos fiscais, foi fundamental para a decisão pelos investimentos em Mato Grosso do Sul”. A indústria já atua em Itajaí (SC) e Mossoró (RN).

Piscicultura desponta em Itaporã

No município de Itaporã, o Grupo Pluma anunciou em outubro do ano passado a criação da primeira integradora de peixes do Mato Grosso do Sul. Será feita a ampliação do frigorífico no município, instalação de uma fábrica de ração e a integração com os produtores, para que sejam inseridos na cadeia produtiva. O investimento previsto é de R$ 100 milhões até 2024, quando deve chegar a 200 empregos diretos e 600 indiretos no município. A previsão é produzir alevinos, ração e trabalhar com peixes de tanque e redondos, com alta tecnologia.

“Além de beneficiar todo o sul do Estado, o projeto contribui para que o Governo cumpra a meta estabelecida no Propeixe em relação a produção. Empreendimento que gera emprego, renda e mantém Mato Grosso do Sul como principal exportador de tilápia do país”, diz Jaime Verruck.

Propeixe

Entre os objetivos do PROPEIXE, está a simplificação de normas e procedimentos além da adequação da carga tributária sobre o produto visando maior competitividade. O programa ainda prevê o apoio à viabilidade de crédito e recursos financeiros ao setor e premiação para os produtores, nos moldes do Precoce MS e Leitão Vida.

A partir do PROPEIXE, o Governo do Estado espera chegar a produção de 36 mil toneladas de peixe em 2021, aumentando a capacidade de processamento para 37 mil toneladas no ano que vem. Também pretende chegar a utilização de 70% da capacidade instalada da indústria local em 2021, saindo dos atuais 58%.

“O PROPEIXE traz uma política bem definida, com enfoque no emprego, renda, inclusão dos produtores e adoção de práticas sustentáveis de produção. Além disso, vai fortalecer nossas instituições, com um trabalho fundamental de capacitação técnica a ser realizado pela Agraer, avanços em questões sanitárias junto à Iagro e ao licenciamento ambiental, no Imasul”, finalizou o titular da Semagro.


Deixe um Comentário




Veja também