07/08/2020



Com Covid-19, proprietária de padaria atendia clientes normalmente

Funcionária que tinha sintomas e deveria estar de quarentena também estava trabalhando

Por João Paulo Ferreira - 11/julho/2020 - 14:12 | 0 comentários
Interior


Uma fiscalização realizada pela Prefeitura de Sidrolândia –a 74 km de Campo Grande– para cumprimento de decretos de biossegurança contra o coronavírus e de toque de recolher terminou em confusão em uma panificadora da cidade. A proprietária do local foi diagnosticada com Covid-19 e continuava a trabalhar no local, assim como uma funcionária com sintomas da doença e que tinha recomendação médica de cumprir quarentena por uma semana.

Os fatos ocorreram na noite de sexta-feira (10), conforme o Região News. Equipes de Vigilância Sanitária, Tributação e Defesa Civil foram até o local, onde houve discussão com proprietários e clientes e ameaças de pedido de intervenção da Polícia Militar ou mesmo da cassação do alvará de funcionamento do estabelecimento, localizado no Centro da cidade.

A proprietária do local havia feito teste que acusou infecção pela Covid-19, e uma funcionária que recebeu recomendação médica de se afastar das funções por apresentar sintomas continuava a atuar no atendimento a clientes porque não havia conseguido ser dispensada.

Pela manhã, o estabelecimento chegou a ser notificado pela Vigilância a fechar as portas e providenciar a descontaminação. Por volta das 18h30, nova vistoria constatou que a funcionária continuava a trabalhar e sem máscara. O proprietário foi orientado a fechar o local, dispensar a trabalhadora e providenciar a higienização.

Contudo, houve discussão com agressões verbais por parte de clientes e do proprietário –conforme o Região News, as afirmações foi de que a medida seria desnecessária por ser uma coisa de “comunista” e uma trama para prejudicar o presidente Jair Bolsonaro. Diante da recusa, ameaçou-se chamar a PM e fechar o estabelecimento, com instituição de multa e cassação do alvará.

Somente após essa situação aceitou-se em adotar as medidas. Por volta das 22h, uma empresa de Campo Grande contratada emergencialmente foi ao local realizar a desinfecção.

Por conta da situação, o Diário Oficial dos Municípios de sexta-feira trouxe nova versão do decreto de quarentena em Sidrolândia, com alteração exigindo que empresas com funcionários com sintomas de Covid-19 os dispensem, mediante apresentação de atestado médico recomendando quarentena. Locais que apresentarem casos positivos terão de promover a desinfecção dos locais.

Com informações do site Midiamax


Deixe um Comentário




Veja também