16/05/2021



Rio Paraguai deve registrar seca histórica no Pantanal em 2021

Governo de MS já decretou situação de emergência ambiental e embarques de minérios e grãos para exportação devem ser antecipados.

Por Redação - 29/abril/2021 - 16:03 | 0 comentários
Economia


A seca histórica que o rio Paraguai, no Pantanal, enfrentou em 2020, deve ser semelhante em 2021. Os dados divulgados pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) mostram que o rio registrou a cota de 1,79m em Ladário e na cidade vizinha, Corumbá, onde normalmente, nesta época do ano, atinge 3,42 metros. Isso em época de cheia, o que faz os pesquisadores preverem que a grave situação vista no ano passado não será muito diferente neste ano.

Segundo o pesquisador Marcus Suassuna, o recuo do nível do rio observado quando a expectativa era de subida é resultado da intensidade da última estação seca e de uma estação chuvosa com precipitações abaixo do normal em 2021. Ele ressalta ainda que, com o fim da estação chuvosa, é pouco provável a subida do nível dos rios no Pantanal.

“Os municípios de Cáceres (MT) e Cuiabá (MT) apresentaram recordes mínimos de precipitação em praticamente todos os dias do ano até agora, o que pode ser a origem da escassez hídrica que se apresenta. No limite sul da bacia, os níveis dos rios estão numa faixa de normalidade para baixo. As maiores anomalias negativas de chuva e de vazão estão no limite norte”, informa Suassuna.

De acordo com o SGB-CPRM, é provável que o nível do rio em Ladário aproxime-se do zero da régua de Ladário, como ocorreu no ano passado. Outro problema é que é provável de que o nível continue por meses abaixo de 1,50 metro, a partir da qual a Marinha do Brasil passa a adotar restrições à navegação, de acordo com o Comando do 6º Distrito Naval da Marinha do Brasil.

Dada a situação alarmante, o governo de Mato Grosso do Sul resolveu decretar situação de emergência ambiental. Conforme o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, a medida se deve ao indicativo de seca em praticamente todos os municípios sul-mato-grossenses ao longo de 2021.

Também como medida preventiva, outra ação que deve ser adotada é a antecipação dos embarques de minérios e grãos para exportação, com o propósito de evitar que o transporte de mercadorias seja feito no período de estiagem, quando os níveis devem estar mais rasos, ocasionando possíveis problemas de navegação na Hidrovia Paraguai-Paraná.

CHUVAS NÃO FORAM SUFICIENTES

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a precipitação dos últimos três meses na bacia do alto Paraguai foi abaixo da climatologia para a região. Em fevereiro de 2021, o registro foi de 120 mm abaixo da climatologia para o mês. As chuvas também foram abaixo da média durante o mês de abril.

A estação chuvosa na região do Pantanal encerrou precocemente no final de março, conforme o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). De acordo com o índice padronizado de chuva pelo menos nos últimos 24 meses, o estado do Mato Grosso do Sul vivencia uma seca do ponto de vista pluviométrico e meteorológico. Para os próximos 7 dias, a tendência é de que continuem não ocorrendo chuvas significativas.


Deixe um Comentário




Veja também