22/10/2021



Mãe que colocou veneno de rato em comida da filha, planejou crime e deixou carta de despedida ao ex, aponta polícia

Investigação apreendeu carta, no qual fala sobre o antigo relacionamento com o pai da criança e que não aceita o término. Ela está presa preventivamente por tentativa de homicídio qualificado.

Por Viviane Freitas - 10/05/2021 - 15:02 | 0 comentários
Policial


A investigação sobre a mulher de 34 anos, presa após colocar veneno de rato na comida e comer com a filha de 6 anos, em Ivinhema – 298 km de Campo Grande, apontou que ela planejou o crime e que deixou uma carta de despedida, a qual fala sobre o antigo relacionamento com o pai da criança. Desde sábado (8) ela está presa preventivamente por tentativa de homicídio qualificado.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Daniella Nunes, a carta era bem sucinta e nela dizia que a mulher não aceitava o fim dos cerca de 18 anos de relacionamento que havia chegado ao fim com o pai da criança. Ainda na carta, a mãe afirmava que levaria a filha junto com ela.

“A olho nu não podemos confirmar e, por isso, encaminhamos para os exames periciais, em Campo Grande. Aparentemente, não teria veneno só no doce que ela preparou para a criança, mas, também em outros alimentos”, explicou a delegada.

Entenda o caso:

A suspeita foi presa e escoltada até a delegacia no último sábado (8), onde falou sobre o crime e permaneceu presa, segundo disse na ocasião a delegada Daniella Nunes, titular interina no município e responsável pelas investigações.

Conforme a polícia, a suspeita alegou que não aceitava o fim do relacionamento com o antigo companheiro. Desde então, ela vinha fazendo ameaças, só que, na última quinta-feira (6), foi até uma empresa e comprou veneno de rato. Em seguida, colocou no suco e em um doce que comeu juntamente com a filha.

Durante a noite, por volta das 22h (de MS), ela se arrependeu e entrou em contato com o Corpo de Bombeiros. Ambas receberam atendimento médico e foram encaminhadas para um hospital de Dourados, na região sul do estado. De acordo com a delegada, quando soube dos fatos, o pai da criança foi até a unidade hospitalar.


Deixe um Comentário




Veja também