02/12/2020



Candidato a prefeito em Costa Rica, Leandro Bortolazzi pode perder o direito de disputar eleições

Foi a primeira ação de impugnação de uma candidatura registrada em Mato Grosso do Sul nas eleições deste ano

Por Redação - 01/outubro/2020 - 14:59 | 0 comentários
Interior


Acusado de cometer irregularidade no exercício do cargo que ocupa na prefeitura de Costa Rica como servidor público, o candidato a prefeito pelo MDB, Leandro Bortolazzi, pode perder o direito de continuar disputando a eleição. O futuro dele será decidido pela Justiça Eleitoral que avalia uma denúncia de que Leandro seria sócio administrador de uma empresa enquanto exercia o cargo de bioquímico do SAAE, Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto do município.

O problema se agrava porque a empresa de Leandro teria se beneficiado, segundo a denúncia, de um contrato de R$ 157.500,00 (Cento e cinquenta e sete mil e quinhentos reais), conforme divulgado no diário oficial do município n. 1.952 de 7 de julho de 2017. Por lei, esse tipo de contrato é considerado irregular, configurando-se portando uma prática ilegal já que Leandro recebia salário como servidor público da prefeitura e, ainda segundo a denúncia, não poderia se beneficiar financeiramente desse tipo de transação comercial.

Além disso, o ainda candidato Leandro é acusado de não ter se afastado legalmente da empresa no prazo estabelecido pela Lei Eleitoral que é de 6 meses antes do pleito. A denúncia foi protocolada pela Coligação Costa Rica para todos nós, composta pelo PP/PSDB e PSD. A decisão da justiça será anunciada nos próximos dias. A coligação pediu também a demissão dele do cargo de Bioquímico do SAAE, alegando ato de improbidade administrativa. O ofício foi enviado ao prefeito Waldeli dos Santos Rosa, tio e apoiador de Leandro Bortolazzi e ao MP. Se a denúncia for aceita, Leandro Bortolazzi perderá o direito de continuar disputando a eleição em Costa Rica.

A defesa de Leandro Bortolazzi negou que ele tenha contrato com a prefeitura e informou que a candidatura dele Foi deferida pelo TRE-MS. Ainda segundo a defesa do candidato, o recurso eleitoral contra o candidato Leandro embora protocolado dentro do prazo, traz matéria preclusa e por esse motivo não foi conhecida pela Justiça Eleitoral de Costa Rica, ante a manifesta improcedência.

Consultado, o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, informou que se receber a denúncia, irá apurar e, se for o caso, determinar as punições cabíveis. Waldeli sugeriu em nota, tratar-se de uma denúncia política.


Deixe um Comentário




Veja também