20/10/2020



Mato Grosso do Sul ganha selo de turismo seguro durante a pandemia

Principais destinos do Estado implantarem criteriosos protocolos de biossegurança para voltarem a receber turistas

Por Redação - 02/outubro/2020 - 17:13 | 0 comentários
Turismo


Após os principais destinos de Mato Grosso do Sul implantarem criteriosos protocolos de biossegurança para voltarem a receber turistas, o MS é um dos primeiros estados brasileiros a conquistar o selo internacional de turismo seguro ‘Safe Travels’, criado pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC – World Travel & Tourism Council). A organização privada trabalha com pesquisas sobre o impacto econômico e social do setor, com a organização de conferências globais e regionais focadas em assuntos relevantes para a indústria do turismo e também para aumentar a conscientização sobre a atividade econômica do setor.

Para o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Bruno Wendling, a conquista do selo internacional é um passo importante na retomada do turismo. “O MS ter conquistado o selo ‘Safe Travels’ mostra que os destinos que estão adotando os protocolos de biossegurança têm feito o dever de casa. Os procedimentos foram trabalhados de forma correta especialmente em Bonito, Miranda e Corumbá que também desenvolveram protocolos municipais e isso faz com que o conjunto de ações dê ao Estado a condição de ter o reconhecimento da WTTC. Estamos muito felizes, pois o selo mostra que a imagem de Mato Grosso do Sul vai ser positiva lá fora e que estamos prontos para a retomada do turismo internacional, quando os voos e a conectividade aérea voltarem à regularidade”, ressalta.

Pousadas em Miranda

O protocolo de boas práticas da WTTC foi elaborado seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), com a colaboração de diversas entidades ligadas ao setor turístico. Para o selo ser validado, os protocolos de biossegurança adotados pelos destinos solicitantes precisam atender a vários requisitos de enfrentamento à pandemia do coronavírus. Governos e empresas do setor que adotaram e implementaram efetivamente os protocolos padronizados globais de saúde e higiene podem solicitá-lo e estar aptos a usarem o selo.
A ideia é que viajantes reconheçam os governos e negócios ao redor do mundo com o “Safe Travels” como um sinal de que estas instituições adotaram protocolos globais de saúde e higiene. O selo pretende mostrar a esses consumidores que eles podem viver a experiência de uma “Viagem Segura” enquanto não alcance a vacina contra Covid-19.


Deixe um Comentário




Veja também