22/10/2021



Jornalista cria ‘manual da xepa’ com dicas sobre como antecipar imunização

Conforme Raquel, foram semanas reunindo informações de maneira informal, com a ajuda de amigos e conhecidos

Por Viviane Freitas - 15/07/2021 - 15:34 | 0 comentários
Capital


A vacinação tem avançado em Campo Grande, mas para quem ainda não tem previsão de receber o imunizante por faixa etária, uma opção é se cadastrar na xepa da vacinação nos postos de saúde. A jornalista Raquel de Souza, de 26 anos, resolveu criar um documento com informações sobre como se candidatar às doses que sobram no fim do dia nos postos da Capital.

Raquel conta que foram semanas reunindo informações de maneira informal, com a ajuda de amigos e conhecidos. “Comecei a perguntar para amigos e colegas, que postavam que tinham conseguido se vacinar na xepa. Faz algumas semanas, mas como o volume de informações foi ficando grande, decidi reunir isso de uma maneira organizada”, explica a jornalista.

A lista já tem informações sobre diversos pontos de vacinação distribuídos em bairros da Capital, com dicas para quem sonha em se imunizar o quanto antes. Raquel já havia sido vacinada por conta de sua categoria de profissionais, mas atingiu o objetivo de vacinar o marido mais cedo com a ajuda da xepa.

Para quem já está pensando em se cadastrar, vai uma dica: não é hora de escolher vacina pelo fabricante. Todos os imunizantes disponíveis oferecem proteção contra casos graves e mortes por coronavírus. Raquel conta que já percebeu uma certa resistência a algumas farmacêuticas, mas acredita que quem busca a xepa, já tem consciência de que vacina boa é vacina no braço.

“Em um dos postos, havia uma pessoa na minha frente, ela estava tentando escolher a vacina. Acho que quem quer tomar a vacina da xepa não está tão preocupado com isso. São pessoas mais conscientes, até porque estão fazendo um esforço extra para tentar se vacinar o quanto antes”, opina.

Depois de passar por diferentes postos e organizar dicas sobre como se vacinar com as doses que sobram, a jornalista pontua que o trabalho de divulgação das informações deve ser feito pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

“Atualmente a maioria dos locais está pegando nome e ligando, como deveria ser em todos, mas por que não há um direcionamento centralizado? A vacinação em Campo Grande com certeza tem que ser elogiada, está seguindo em ritmo exemplar e com muitos postos de vacinação, mas nesse ponto há uma falha, na minha visão”, conclui.

Dicas sobre como se cadastrar na xepa

Para quem quer se vacinar com as doses da xepa nos pontos da vacinação, o primeiro passo é ter consciência de que vacina não se escolhe e que ser chamado vai depender da sorte. A jornalista Raquel de Souza aconselha tentar várias vezes, mas dá a dica: costumam sobrar vacinas nos dias em que estão aplicando a primeira dose. “Naqueles dias só para segunda dose, às vezes não vai ninguém na unidade, e aí nem abrem frasco”.

Para quem quer tentar uma dose nos drive-thrus, a dica é comparecer à fila logo cedo. Conforme as orientações colhidas com ajuda de amigos, no drive-thru do Ayrton Senna, o interessado deve chegar ainda na madrugada para pegar a senha. Na Seleta, a recomendação também é chegar cedo e aguardar na fila.

Confira as dicas para a xepa nos postos de saúde: 

  • USF Nova Bahia: Deixar nome, telefone e aguardar. “Deixei meu nome lá e me ligaram depois de quatro dias”, relata.
  • UBS Universitário: O interessado deve procurar a unidade, deixar nome e telefone. “Me parece que está bem organizado. Uma colega me disse que conseguiu vacinar lá, deixou o nome e ligaram pra ela no dia seguinte”, descreve a jornalista.
  • UBS Vila Popular: Deixar nome, telefone e aguardar. Para quem não mora próximo à unidade, é preciso ter disponibilidade para atender ao chamado da xepa. “Para deixar nome em postos afastados, tem que ter carro e boa disponibilidade de horários. Quando eles ligam, você tem até 15 minutos para chegar”.
  • UBS Coronel Antonino: Conforme relato da jornalista, a dica é deixar o nome na lista e retornar à unidade durante a tarde. “Meu marido conseguiu lá, eles pedem telefone mas não ligam. Chamam por ordem da lista e quem não estiver lá, perde a chance. Se não puder ir de manhã e chegar por volta das 15 horas, tem chance de conseguir, dependendo da quantidade de pessoas na lista. No nosso caso, chegamos às 15 horas e ficamos em sexto na lista, sobraram 5 doses. Três pessoas não estavam lá, então saltamos para terceiro e conseguimos”, conta Raquel.
  • USF Vila Nasser: A dica é chegar por volta das 14h30 ou 15h e ter disposição para aguardar.
  • USF Tiradentes: A recomendação é ir à unidade para deixar nome e telefone, mas a lista de cadastrados é grande.
  • UBSF Azaleia: Compareça à unidade para cadastrar nome e telefone na xepa. “Uma amiga já conseguiu lá e demorou 1 semana pra ligarem”, conta.
  • UBSF Jardim Los Angeles: Deixar nome, telefone e esperar entrarem em contato.
  • UBS Estrela do Sul: Deixar nome, telefone e esperar. Segundo relatos, a lista na unidade não é grande.
  • UBSF Jardim Batistão: A recomendação é chegar cedo, por volta de 15h ou 15h30, deixar o nome na fila e aguardar. Às 16h30, as equipes já começam a organizar a xepa, avisam quantas doses sobraram e começam a chamar por ordem.

Recomendação da Sesau

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) orienta que é preciso procurar a unidade de saúde para fazer o cadastro da xepa. “Quando há doses a serem aplicadas no final do dia, as pessoas são chamadas de acordo com a ordem de inscrição na lista”.

Já nos outros polos de vacinação, como os drive-thrus, a aplicação de doses remanescentes é feita de acordo com a entrega de senhas. No início da manhã, as equipes entregam senhas e identificam as pessoas que pegaram. No final do dia, caso tenha frasco aberto com alguma dose a ser aplicada, é chamado o número de pessoas relativo ao quantitativo de doses restantes.

“Ressaltamos que a entrega de senhas não garante a vacinação, uma vez que isso depende exclusivamente do total de doses restantes”, frisa a secretaria.


Deixe um Comentário




Veja também